0

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, admitiu na tarde desta segunda-feira (10) que o novo Plano Safra, programa que oferece linhas de financiamento com taxas de juros menores para produtores rurais e que deve ser anunciado nos próximos dias, ficou abaixo do esperado. Além disso, admitiu que, caso a aprovação de verbas tenha atraso no Congresso Nacional, o governo federal cogita fazer lançamento em duas fases.

O atraso é resultado do adiamento da votação do pedido de crédito suplementar de R$ 248,9 bilhões feito pelo governo federal ao Congresso Nacional.

A declaração da titular da pasta ocorreu em um hotel de Campinas (SP), após ela realizar uma palestra durante o 1º Fórum de Líderes do Agronegócio. “Ele será um plano que não será o plano que a gente desejava, maior do que o plano do ano passado. Ele vai ser um plano mais ou menos do mesmo tamanho. O que a gente pode ter é algumas modificações, vamos dizer, em taxas de juros que poderão ser […] aumenta um pouquinho num programa, diminui no outro para a gente poder fazer com que ele fique do tamanho que foi ano passado”, destacou.

As contratações de crédito rural do Plano Safra 2018/19, que se encerra neste mês, atingiram R$ 158,7 bilhões no intervalo entre julho de 2018 e maio deste ano, um aumento de 6% no comparativo com igual período do ano anterior.

Por G1 Campinas e Região e EPTV

Comer frutas poderia evitar 1 em cada 7 mortes por doença cardiovascular, dizem cientistas

Previous article

Contratação de crédito do Plano Safra chega a R$ 158,7 bilhões em 2018/19, diz ministério

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Notícias